https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/470..jpg
Jarib B D Fogaça
Jarib B D Fogaça
Diretor Adjunto na ACIC, sócio na JFogaça Assessoria e conselheiro independente.

O empreendedorismo promove o crescimento

É natural compararmos o Brasil com os demais países para traçarmos uma linha de raciocínio de desafio e melhoria. Durante muitos anos usamos os chamados BRIC, que depois se tornaram BRICS, para compararmos os indicadores e como sempre muitas vezes apontávamos os fatores negativos como resultado da comparação.

Vamos nos lembrar de que o BRIC foi cunhado como sendo: Brasil, Rússia, Índia e China; depois veio o “S” de “South Africa”, África do Sul. O criador do termo foi Jim O´Neill, que há aproximadamente 20 anos assinalou esse termo em um relatório que apontava as tendências da economia global para os próximos 50 anos. Depois de 20 anos nem sabemos se esse termo e esse chamado “bloco” fazem sentido. O termo foi criado, mas de fato seu objetivo foi orientar os investidores e não os países componentes que simplesmente receberam essa designação de “emergentes”!

Contextualizamos essa visão para notar que, de fato, talvez do ponto de vista do investidor da Europa e Estados Unidos, há 20 anos, faria sentido, mas do ponto de vista intrínseco de cada país, suas reais semelhanças mais profundas são poucas, pouquíssimas. Isso sem notar que as chamadas semelhanças nos potenciais de fato eram necessidades profundas de cada um e que teriam que ser supridas pelos países desenvolvidos. Melhor será buscarmos comparações que nos propiciem real aprendizado de como podemos avançar em nossa economia.

Nesse tema entra o real empreendedorismo. Estamos vendo uma nova onda de empresas surgindo em meio a tantas dificuldades alardeadas a todo tempo! Estamos vendo que os reais empreendedores estão encontrando soluções inovadoras e prosperando. Se comparar os países do BRICS não faz sentido, então vamos comparar-nos com outros países e, mais profundamente, vamos nos comparar com os empreendedores desses outros países. Vamos tomar dois casos: a Argentina e o Canadá.

De imediato podemos ser negativos sobre a Argentina e dizer que o Canadá é uma país rico. Mas vejamos que em todos esses anos de crise, a Argentina não deixou de produzir ótimos vinhos e muita carne, famosa no mundo tal como a carne brasileira. Agora vejamos o Canadá, que na essência natural é muito parecido com o Brasil e tem muita riqueza mineral.

O que nos surpreende sobre esses dois países é que durante esses últimos 10 a 20 anos, um deles com desafios constantes e outro bem estável, ambos produziram empresas que têm se tornado uma estrela nos negócios e para os investidores. Mas isso não é diferente no Brasil – também produzimos nesse período empresas admiráveis, e mais importante, empresas da nova economia: XP, PagSeguro, Stone, entre outras!

O que isso tudo nos mostra é a real importância do empreendedorismo profissional de alto impacto, transformando nossa realidade a despeito de qualquer crise ou situação econômica. Em algum momento você já se viu como empreendedor? Imaginou o que é necessário para iniciar seu próprio negócio? Lutou para se desfazer de suas dúvidas pessoais e entrar para o clube dos empreendedores independentes? Qualquer empreendedor pode atestar o fato de que iniciar um negócio é incrivelmente desafiador, independentemente das condições econômicas. Manter esse negócio funcionando e crescendo é tão ou até mais difícil. É necessário compromisso, convicção, intensidade; uma natureza e atitude positivas, e um grande volume de perseverança. O empreendedor vê as barreiras como desafios, os equívocos como oportunidades e acredita que o sucesso é o simples resultado do trabalho duro, árduo – não é sorte, não é destino ou chance!

O empreendedor que prospera é aquele que está integrado na comunidade, entende os mercados, cria planos de contingência e reage rápido às mudanças econômicas e a realidade de mercado. Muitos empreendedores sempre citam a necessidade de um ou mais mentores, consultores ou executivos com experiência ampla no mundo dos negócios. Eles citam que essas mentorias têm sido valorosas.

Empreendedores são importantes para a economia, disseminam emprego, aumentam a base tributária dos negócios, oferecem serviços e produtos que têm um impacto imenso na economia do país.

E a propósito. Se alguém estava imaginando quem são as empresas admiráveis da Argentina e do Canadá, atualmente, são elas: MercadoLibre e Shopify!


Jarib B D Fogaça|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados