https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/598..jpg
Jarib B D Fogaça
Jarib B D Fogaça
Diretor Adjunto na ACIC, sócio na JFogaça Assessoria e conselheiro independente.

Caminhando para um mundo pós-pandemia

Conforme caminhamos com a vacinação em massa em todo o mundo, realimentamos a esperança de uma renovação e retomada, muito mais que econômica, mas da vida real. Fonte: Jarib B D Fogaça

Talvez neste momento estejamos sentindo uma sensação de exaustão e euforia. Talvez
tenhamos uma esperança de que o mundo volte ao normal, mas a ansiedade
simultânea é de que as coisas nunca mais serão as mesmas. O fim de um
acontecimento único na vida - essa pandemia - é a causa raiz desses sentimentos de
dicotomia e preocupação.
E o que cada um de nós percebe a cada dia é que as rotinas estão se acelerando
conforme caminhamos para um momento pós-pandemia. Talvez se antes da pandemia
pensávamos que as mudanças estavam sendo rápidas, é pela razão de que antes não
tínhamos essa base de comparação dentro da pandemia.
Um exemplo clássico de que pensávamos que estávamos rápidos na tecnologia, mas
durante a pandemia essa evolução se acelerou de forma nunca vista antes. Todo esse
avanço tecnológico tem um efeito profundo e maior na velocidade dos ciclos
econômicos, na velocidade da informação e do seu próprio conhecimento e, como
consequência, os ciclos decisórios são cada vez mais curtos [muito mais que antes
quando pensávamos que já éramos rápidos].
Sabemos que essa pandemia vai acabar conforme a vacinação se propagar e seus
efeitos forem sentidos de forma material. Alguns já preveem que esse vírus se torne
uma doença recorrente e controlável e, acima de tudo, tratável. Como consequência, a
economia global vai se recuperar rapidamente e fortemente, devido - de forma geral -
aos vários avanços tecnológicos que foram necessários para nossa sobrevivência
durante a pandemia.
Mas o ambiente global de competitividade e, acima de tudo, de competição, vai se
acirrar ainda mais. Com a pandemia se confirmaram algumas máximas da globalização
que já discutimos anteriormente: que as companhias realmente globais atendem
globalmente e entregam localmente conquistando, assim, uma real vantagem
competitiva. E muitas vezes para as empresas locais, a oportunidade maior está em
entrar nessa cadeia de suprimentos globais e desfrutar dessa rede de demanda
infinita.
Em meio a essa pandemia se emergiu o tema ESG [Environmental, Social and
Governance]; nos parece que há um oceano azul nesse tema, em que a solução para
problemas complexos ambientais e sociais representarão um negócio muito atrativo e
uma real oportunidade de investimentos e ações realmente empreendedoras.

Nossa realidade socioeconômica foi profundamente transformada na rotina diária; o
comércio eletrônico tomou forma real e os jogos on-line ganharam força. E mais: os
concertos e shows e os esportes, ganharam uma nova face eletrônica.
Essa nova geração de comércio eletrônico será a base dos negócios de forma geral.
Mas, acima de tudo isso que nos parece glamouroso e que ouvimos diariamente,
temos uma realidade concreta daquilo que realmente consumimos e que é produzido
de forma fabril. Essas fábricas se tornaram mais flexíveis e capazes de responder a
demandas mutantes e variáveis constantemente com o propósito de atender
rapidamente ao desejo do consumidor. Os centros logísticos têm buscado se adaptar a
um retorno e entrega quase imediata e os escritórios migraram para uma realidade
anteriormente muito romântica e agora real de espaços e ambientes de trabalho
flexíveis.
O famoso “home-office” ganhou vida real e se viu às intempéries reais dessa vida, que
antes parecia romântica e maravilhosa agora com todos em casa se sabe que “home-
office” não é e não será tão simples como se esperava!
Por último e talvez mais importante ainda, foi a evolução do setor de biotecnologia. Os
laboratórios de pesquisa e desenvolvimento se viram com uma oportunidade única! Os
avanços biotecnológicos estão sendo e serão ainda mais marcantes nos próximos anos.
Um dos exemplos marcantes desse momento, um verdadeiro exemplo de pivotagem
profissional, foi o caso da empresa “Moderna”. Uma leitura dessa pivotagem nos
meios de comunicação mostram um “thriller” de profissionalismo e competência
incomparáveis, um exemplo para ser espelhado a todo momento.


Jarib B D Fogaça|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados