https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/219..jpg
Laerte Martins
Laerte Martins
Economista da ACIC

Vendas de Natal expandem em 4,50% em Campinas e Região

Os dados do SCPC de Dezembro de 2018 demonstram que as vendas no Comércio Varejista de Campinas e Região cresceram em 4,50% sobre as vendas de Dezembro de 2017.

Trata-se, especificamente, do volume das vendas de Natal, que sempre acontecem no mês de Dezembro de cada ano, cuja a movimentação chega a representar de 45,0% a 50,0% de todas as vendas do Varejo do ano. Para se ter uma avaliação, as vendas de Dezembro de 2018 foram 116,20% acima do Varejo de Novembro de 2018.

Os dados mostram ainda, que o consumidor campineiro comprou mais a vista do que a crédito (+19,08%), visando sempre controlar o risco da Inadimplência.
As melhores demandas foram nos Brinquedos, Eletroeletrônicos e Vestuário / Calçados, que movimentaram cerca de 30,0% das vendas do mês.

A participação do e-commerce ficou em 9,20% sobre as vendas da Região, correspondendo a 175.766 consultas, equivalente a R$ 638,0 milhões.

Com os números de Dezembro de 2018 relativos às vendas do Natal, o Comércio Varejista encerra o ano com uma expansão de 3,20% em comparação com as vendas de 2017, que se expandiram em 2,50%.
A inadimplência em Campinas apresentou uma redução de (-67,82%) sobre Novembro de 2018, e uma elevação de 2,23% sobre Dezembro de 2017.

No acumulado do ano, Janeiro a Dezembro de 2018, a evolução foi de 1,70%, praticamente igual a de Janeiro a Novembro de 2018, demonstrando que ficaram 222.737 carnês / boletos vencidos e não pagos a mais de 30 dias, representando cerca de R$ 160,4 milhões no endividamento dos consumidores de Campinas.
Na RMC, a inadimplência apresentou também, uma elevação de 1,70% (Janeiro a Dezembro)
de 2018, com 530.326 carnês / boletos vencidos e não pagos a mais de 30 dias, que representa R$ 381,8 milhões no endividamento dos consumidores da RMC.

Os números do Varejo em Dezembro de 2018 que tinha uma previsão de se expandir em até 5,50% sobre as vendas de Natal do ano passado, ficou em 4,50%, que de certa forma, após o pleito eleitoral de Outubro p. passado, melhorou os Níveis de Confiança dos Empresários e
Consumidores, bem como, nas melhorias dos principais indicadores da Economia, que prevê um pequeno PIB de 1,50% para 2018.

Para 2019, a expectativa é de uma expansão superior a 2018, mas que, no entanto, o novo Governo deverá implementar algumas reformas fundamentais, que necessitam de um tempo para suas consecuções.

Serviço Central de Proteção ao Crédito - SCPC
   AVALIAÇÃO  MENSAL - DEZEMBRO/2018

IMC = Indicador de Movimento do Comércio
ICH = Indicador de Consultas de Cheques
INA = Estimada a partir de Novembro/2015 (*)


Laerte Martins|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados