https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/224..jpg
Laerte Martins
Laerte Martins
Economista da ACIC

Vendas de março ficaram estáveis frente às vendas de março de 2018 em Campinas e Região

Os dados do SCPC de março de 2019 indicam que as vendas do Comércio Varejista de Campinas e Região ficaram positivas em relação a fevereiro passado, e apresentaram uma elevação de 0,35% em relação a março de 2018, ou seja, quase se equipararam ao mesmo período do ano passado.

O Carnaval, que normalmente cai em fevereiro, acabou acontecendo em março, juntamente da “Quarta-feira de Cinzas”, impactando em menos tempo para as compras do mês.

Apesar de uma pequena melhora nos índices de confiança dos consumidores, isso não foi suficiente, ainda, para a melhora dos indicadores, no poder de compra, na inflação, nos juros, e no câmbio, que deveriam ficar mais equilibrados.

Diante desse impasse, o consumidor passou a comprar mais à vista (+2,39%) e bem menos a prazo (-1,37%).  A esperança que fica, é de que para o comércio, tudo deverá melhorar, passado o Carnaval.

A participação do e-commerce ficou nos 9,0% sobre as vendas física da região, correspondendo a 67.536 consultas, equivalentes a R$ 245,8 milhões.

Inadimplência

A inadimplência em Campinas ficou (-19,04%) abaixo de fevereiro deste ano, e (-4,34%) abaixo de março de 2018, apresentando cerca de 50.585 carnês / boletos vencidos e não pagos há mais de 60 dias, o que representa cerca de R$ 36,4 milhões no endividamento dos consumidores.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), a inadimplência apresentou uma evolução de 4,50% em março de 2019, com 120.440 carnês vencidos e não pagos há mais de 60 dias, o que representa R$ 86,7 milhões no endividamento dos consumidores da RMC.

A observação que se faz até o momento da conjuntura econômica do novo governo, é de que é insuficiente para se afirmar uma recuperação da economia, principalmente pelo embate na Reforma Previdenciária, que é o ponto mais nevrálgico para desembargar a economia para o início de uma recuperação lenta, mas gradual, até próximo a 2022.

O atual Índice de Desemprego pelo qual passa a nossa economia é também o outro grande entrave para uma melhora das atividades econômicas da qual necessita o País e a nossa Região.

IMC = Indicador de Movimento do Comércio

 

ICH = Indicador de Consultas de Cheques

 

INA = Estimada a partir de Novembro/2015 (*)

 


Laerte Martins|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados