https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/508..jpg
Equipe ACIC
Equipe ACIC
Tradicional instituição empresarial de Campinas, fundada em 1920 e com mais de 2.500 empresas associadas, a ACIC apoia o desenvolvimento das empresas por meio de seus 3 pilares para soluções empresariais: Redução de Custos, Oportunidades de Negócios e Educação Empreendedora.

RMC gera 4.572 empregos em janeiro, dos quais 1.430 em Campinas

Das 20 cidades da Região Metropolitana, 16 apresentaram saldos positivos na abertura de vagas de trabalho com carteira assinada e quatro tiveram resultados negativos.

A RMC – Região Metropolitana de Campinas - registrou saldo positivo de 4.572 postos de trabalhos que foram gerados em janeiro de 2021, resultante de 36.806 admissões e de 32.288 demissões no primeiro mês do ano.  No entanto, na análise dos últimos 12 meses constata-se a eliminação, na região, de 3.283 vagas, considerando as 359.872 admissões e as 363.165 demissões.  A indústria, os serviços e a construção civil foram os segmentos que mais contrataram na RMC em janeiro de 2021, contabilizando, juntos, 3.762 trabalhadores das 4.572 vagas geradas. “O janeiro de 2021 suplantou o janeiro de 2020 em 33,37% na RMC, e em 26,33% em Campinas”, informa o diretor do Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Laerte Martins. Dos 20 municípios que integram a Região Metropolitana de Campinas, quatro apresentaram resultados negativos na avaliação da geração de empregos com carteira assinada: Engenheiro Coelho, Holambra, Jaguariúna e Santo Antônio de Posse.

Em Campinas foram abertas, em janeiro de 2021, 1.430 vagas de trabalho com carteira assinada, resultante da diferença entre as 15.061 admissões e as 13.631 demissões. Na comparação dos últimos 12 meses, no entanto, a eliminação das vagas na cidade soma 5.702: foram 144.602 admissões contra 150.304 demissões. Os serviços, a indústria e o comércio, foram os que mais contrataram, registrando 990 trabalhadores das 1.430 novas vagas no primeiro mês do ano. “Vale lembrar que, em janeiro de 2021 não sofremos a influência da “Fase Emergencial” do Plano São Paulo de controle da Covid-19. Acreditamos em um grande impacto a partir da decretação das medidas mais restritivas”, analisa o economista da ACIC. 

Faça o download da imagem, usando o mouse direito

Empregos no país

Em nível nacionalde acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), foram gerados 260.353 postos de trabalho em janeiro de 2021, decorrentes da diferente entre as 1.522.083 admissões e das 1.266.730 demissões de trabalhadores com carteira assinada. Os cinco grupamentos de atividades que mais contrataram foram: a indústria de transformação com 87.162 novas vagas; os serviços, com 83.686; a construção civil, com 43.498; o comércio, com 9.848 e a agropecuária, com 32.986 postos. “Os primeiros dados do “emprego formal” (carteira assinada) mostram uma melhora em janeiro de 2021, principalmente se comparado com dezembro de 2020 quando foram eliminados 67.906 postos, uma expansão positiva de 383,25%, em nível nacional”, informa Laerte Martins.

 

Equipe ACIC|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados