https://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/477..jpg
Equipe ACIC
Equipe ACIC
Tradicional instituição empresarial de Campinas, fundada em 1920 e com mais de 2.500 empresas associadas, a ACIC apoia o desenvolvimento das empresas por meio de seus 3 pilares para soluções empresariais: Redução de Custos, Oportunidades de Negócios e Educação Empreendedora.

Comércio da RMC perde R$ 5 bilhões em faturamento em 2020

Apesar das vendas de dezembro, apenas em Campinas, terem sido 120% maiores no comparativo entre dezembro e novembro de 2020, considerando o apelo do Natal, no acumulado do ano, em relação a 2019, o comércio da região sofreu com a queda de 13,67% no faturamento e de 6,10% no volume de vendas. E-commerce continuou crescente.

As informações são da Boa Vista SCPC referentes a dezembro de 2020, em avaliação feita em função do nível de faturamento, e demonstram uma redução de 5,62% em Campinas, em relação a dezembro de 2019. No entanto, representam uma expansão de 120% em relação a novembro de 2020. A expansão de dezembro no volume de vendas sobre novembro, normalmente, é sempre o dobro por força do apelo do Natal, a melhor data para o comércio no ano. Entre janeiro e dezembro de 2020, em função da Covid-19, o volume de vendas foi 5,62% menor em Campinas, quando os dados são comprados ao mesmo período de 2019, e 6,10% também menor na Região Metropolitana de Campinas (RMC).

Na avaliação do período acumulado de janeiro a dezembro de 2020, o faturamento no comércio de Campinas e Região acumulou uma perda de R$ 5 bilhões, que representam uma queda de 13,67% em relação ao acumulado de 2019. Considerando apenas Campinas, a perda foi de cerca de R$ 2 bilhões, que significam uma queda de 13,33% em relação ao mesmo período de 2019. “Para 2021, espera-se que, com o advento das vacinas, possamos reverter os efeitos maléficos da Covid-19 e tenhamos um ano mais promissor”, diz o economista Laerte Martins. Os destaques de dezembro de 2020 foram a queda de 23,41% na contratação de mão de obra temporária para o Natal e a redução de 3,87% no valor médio do presente, que baixou de R$ 310,00 em 2019 para R$ 298,00, em 2020.
 

Nas vendas físicas nas lojas de Campinas, em dezembro de 2020 o faturamento foi de aproximadamente R$ 2,5 bilhões, que representam 94,68% do faturado em dezembro de 2019. Já na RMC, o faturamento foi de R$ 5,9 bilhões, um movimento financeiro que corresponde a 93,90% do faturado em 2019. Na categoria de “Bens não Duráveis”, as vendas nas drogarias e farmácias tiveram expansão de 3,5% e o comércio de produtos nos supermercados e hipermercados evoluiu em 14,1%. Já nos postos de gasolina, as vendas sofreram redução de 13,5% em dezembro de 2020, na comparação com o ano anterior. Na categoria de “Bens Duráveis”, o comércio de materiais de construção evoluiu 32,5% e o setor de móveis e de lojas de departamentos cresceu em 5,35%, enquanto o setor de vestuário sofreu redução de 13,5%. A categoria de “Serviços” sofreu redução de 52,2%, destacando-se a queda de 29,5% nos setores de turismo e transportes e o mesmo percentual no setor de bares e restaurantes.


Inadimplência
A inadimplência, em Campinas, no comparativo dezembro com novembro de 2020, teve uma expansão de 14,34%, e de 100,68% entre dezembro de 2020 e dezembro de 2019. De acordo com o economista Laerte Martins, diretor de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), o motivo foi o registro do aumento das vendas a prazo maior do que o pagamento das contas atrasadas.
No acumulado do ano (janeiro a dezembro de 2020) contra o mesmo período do ano passado (2019), o nível da inadimplência elevou-se em 1,95%. Foram 233.190 carnês/boletos não pagos em 2020 contra 228.730, em 2019, o que resulta num total de 4.460 a mais de contas não pagas no comparativo entre os dois últimos anos. Quanto aos inadimplentes, eles somaram 662.904 pessoas em 2020, contra 638.636 em 2019, representando uma expansão de 3,80%.


E-commerce
As vendas digitais sobre o varejo (e-commerce), continuaram em expansão e cresceram 52,1%, registrando R$ 230,5 milhões em dezembro de 2019 e R$ 350,4 milhões em dezembro de 2020. No ano de 2020 as vendas pela internet somaram R$ 750 milhões, contra R$ 382 milhões em 2019, totalizando uma expansão de 50,93%.


Equipe ACIC|

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados