http://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/28.jpg
Laerte Martins
Laerte Martins
Economista da ACIC

Vendas de agosto crescem em relação a julho

Essa baixa movimentação das vendas este ano, está diretamente ligada à situação macroeconômica que o país vive

O comércio varejista de campinas, apesar de apresentar em agosto de 2015, uma pequena elevação de 1,08% sobre as vendas de julho, apresentou também uma queda de 3,49% em comparação com o mesmo período do ano passado.

No acumulado do ano (janeiro a agosto de 2015) as vendas ficaram 2,58% menores em relação ao mesmo período de 2014, com um faturamento de R$ 9.015,6 bilhões. Essa diminuição no faturamento representa uma queda de 1,79% em relação ao ano passado.

O resultado das vendas do “Dia dos Pais”, também não foram muito otimistas, apresentando um volume de vendas 5,26% menor que em 2014. Essa baixa movimentação das vendas este ano, está diretamente ligada à situação macroeconômica que o país vive:

✓ Inflação alta, bem acima da meta,
✓ Perda do poder de compra dos consumidores,
✓ Os juros em patamares muito elevados,
✓ A perda da confiança na resolução do Ajuste Fiscal do Governo, por porte dos consumidores.

A inadimplência de agosto de 2015 em Campinas mostra uma redução de 37,83% em comparação com julho, e de 0,17% em relação a agosto de 2014. No acumulado do ano, a inadimplência ficou em 19,50% acima do acumulado de 2014, com 166.995 carnes não pagos e vencidos a mais de 30 dias, representando cerca de R$ 120,3 milhões que deixaram de circular no mercado varejista de Campinas.

Na avaliação da RMC, o faturamento acumulado ficou em R$ 21.578,1 bi, cerca de 1,25% abaixo do faturamento de 2014, e com um volume de vendas 2,04% menor que o do ano passado.

A inadimplência na RMC, também cresceu 19,62% no período de janeiro a agosto, acima do acumulado de 2014, com 400.397 carnes não pagos, representando cerca de R$ 288,3 milhões.

No acumulado dos últimos 12 meses de setembro de 2014 a agosto de 2015, a inadimplência ficou em 15,27% em Campinas, e em 16,04% na RMC, o que demonstra que a inadimplência está indicando uma tendência de queda até o final do ano.

Os números para setembro de 2015, nas vendas no comércio em Campinas e Região são de tendência de queda, no total do ano, mas com uma perspectiva em Dezembro, com as vendas do Natal, que sempre agradam o comércio.


Laerte Martins| economia, laerte martins, vendas

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados