http://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/24.jpg
Laerte Martins
Laerte Martins
Economista da ACIC

Vendas caem em julho e índice de inadimplência sobe

O destaque no período acumulado dos 07 meses foram as vendas à vista

O Comércio Varejista apresentou em Julho de 2015, uma redução de (-3,89%) sobre as vendas de Junho e uma queda de (-5,48%) sobre o volume de Julho de 2014.

No acumulado dos últimos 07 meses (Janeiro a Julho/2015), as vendas ficaram (-2,43%) menores em relação ao mesmo período de 2014, com um faturamento de R$ 7.822,0 bilhões, uma queda de (-1,34%).

O destaque no período acumulado dos 07 meses foram as vendas à vista, que cresceram 4,06%, enquanto as vendas a prazo reduziram (-6,93%).

Essa redução nas vendas reflete a fase recessiva que a economia passa, com inflação em nível recorde desde 2003, os juros a mais de 14,25% a.a., na Selic, a taxa de câmbio em espiral, próximo de R$ 3,50 por US$, poder de compra em baixa, e a inadimplência que cresceu a uma taxa média de 1,72% ao mês, levaram o consumidor a perder a confiança nas ações do Governo em realinhar a economia, passando a restringir ao máximo, as suas compras.

Aí está o resultado de Julho para mostrar bem esse quadro e com a expectativa que deva continuar até o início de 2016.
A inadimplência de Julho de 2015 em Campinas sofreu uma elevação de 136,50%, quando passou de 13.247 documentos não pagos em 2014, para os 31.329 documentos não pagos em 2015.

No acumulado dos últimos 07 meses, a inadimplência ficou em 22,69% acima do acumulado de 2014, com 147.519 carnês não pagos e vencidos há mais de 30 dias, representando cerca de R$ 106,2 milhões que não circularam no comércio.

Na avaliação da Região Metropolitana de Campinas (RMC), o faturamento acumulado ficou em R$ 18,7 bilhões, que ficou (-0,90%) abaixo do faturamento de 2014, e com o volume de vendas (-2,00%) menor que o do ano passado.

A inadimplência na RMC cresceu também em 22,7% no período de Janeiro a Julho, acima do acumulado de 2014, com 351.236 carnês não pagos, representando cerca de R$ 252,9 milhões.

A inadimplência acumulada nos últimos 12 meses (Agosto/2014 a Julho/2015) em Campinas ficou em 17,68%, cerca de 5,01 pontos percentuais abaixo do acumulado dos últimos 07 meses de 2015, correspondendo à R$ 259,4 milhões, que deixaram de circular no comércio, no período.

Na RMC, a inadimplência acumulada nos últimos 12 meses (Agosto/2014 a Julho/2015) ficou em 19,61%, cerca de 3,08 pontos percentuais abaixo do acumulado dos últimos 07 meses de 2015, correspondendo a R$ 987,2 milhões que deixaram de circular no comércio, no período.


Laerte Martins| economia, laerte martins, vendas, inadimplencia

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados