http://atualiza.acicampinas.com.br/ADMblog/thumbs/24.jpg
Laerte Martins
Laerte Martins
Economista da ACIC

Vendas caem em julho e índice de inadimplência sobe

O destaque no período acumulado dos 07 meses foram as vendas à vista

O Comércio Varejista apresentou em Julho de 2015, uma redução de (-3,89%) sobre as vendas de Junho e uma queda de (-5,48%) sobre o volume de Julho de 2014.

No acumulado dos últimos 07 meses (Janeiro a Julho/2015), as vendas ficaram (-2,43%) menores em relação ao mesmo período de 2014, com um faturamento de R$ 7.822,0 bilhões, uma queda de (-1,34%).

O destaque no período acumulado dos 07 meses foram as vendas à vista, que cresceram 4,06%, enquanto as vendas a prazo reduziram (-6,93%).

Essa redução nas vendas reflete a fase recessiva que a economia passa, com inflação em nível recorde desde 2003, os juros a mais de 14,25% a.a., na Selic, a taxa de câmbio em espiral, próximo de R$ 3,50 por US$, poder de compra em baixa, e a inadimplência que cresceu a uma taxa média de 1,72% ao mês, levaram o consumidor a perder a confiança nas ações do Governo em realinhar a economia, passando a restringir ao máximo, as suas compras.

Aí está o resultado de Julho para mostrar bem esse quadro e com a expectativa que deva continuar até o início de 2016.
A inadimplência de Julho de 2015 em Campinas sofreu uma elevação de 136,50%, quando passou de 13.247 documentos não pagos em 2014, para os 31.329 documentos não pagos em 2015.

No acumulado dos últimos 07 meses, a inadimplência ficou em 22,69% acima do acumulado de 2014, com 147.519 carnês não pagos e vencidos há mais de 30 dias, representando cerca de R$ 106,2 milhões que não circularam no comércio.

Na avaliação da Região Metropolitana de Campinas (RMC), o faturamento acumulado ficou em R$ 18,7 bilhões, que ficou (-0,90%) abaixo do faturamento de 2014, e com o volume de vendas (-2,00%) menor que o do ano passado.

A inadimplência na RMC cresceu também em 22,7% no período de Janeiro a Julho, acima do acumulado de 2014, com 351.236 carnês não pagos, representando cerca de R$ 252,9 milhões.

A inadimplência acumulada nos últimos 12 meses (Agosto/2014 a Julho/2015) em Campinas ficou em 17,68%, cerca de 5,01 pontos percentuais abaixo do acumulado dos últimos 07 meses de 2015, correspondendo à R$ 259,4 milhões, que deixaram de circular no comércio, no período.

Na RMC, a inadimplência acumulada nos últimos 12 meses (Agosto/2014 a Julho/2015) ficou em 19,61%, cerca de 3,08 pontos percentuais abaixo do acumulado dos últimos 07 meses de 2015, correspondendo a R$ 987,2 milhões que deixaram de circular no comércio, no período.


Laerte Martins| economia, laerte martins, vendas, inadimplencia

Pode lhe interessar


Colunistas


Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto Foto

Posts recentes


Assuntos relacionados